A história do PC do B em pauta na Assembleia do Povo

3b48d0be-41d4-43e0-8fd0-64fc4eb9e412

Deputada estadual pelo PCdoB, Cristiane Dantas, presidiu nesta sexta-feira (31), no Plenário da Assembleia Legislativa, Sessão Solene em homenagem aos 95 anos de fundação da legenda. Cristiane foi quem propôs a sessão que contou com a presença de filiados, militantes e familiares de comunistas históricos.

“O Partido é o mais antigo em atividade no Brasil. A principal defesa do PCdoB é de que a democracia é o alicerce para o país tornar-se uma nação crescentemente próspera e soberana”, disse a deputada Cristiane em seu discurso, sobre a legenda que nasceu com 73 militantes numa época de perseguições, censura e clandestinidade.

A deputada lembrou ainda em seu discurso, uma passagem marcante ocorrida em novembro de 1935, em Natal, quando se iniciou a Insurreição Nacional Libertadora. “O levante iniciado em terras potiguares foi seguido nas cidades de Jaboatão, Recife e Olinda, em Pernambuco, onde os combates foram mais violentos”, disse.

Ao contar a história do PCdoB, Cristiane Dantas disse que no Rio Grande do Norte duas pessoas foram centrais na reconstrução do partido na década de 70, e citou Alírio Guerra e Glênio Sá. E afirmou que atualmente o PCdoB tem cerca de oito mil filiados no RN, sendo dois prefeitos, quatro vice-prefeitos, 42 vereadores, uma deputada, o vice-governador Fábio Dantas, presente no evento, além de um secretário de Estado.

Na Sessão em homenagem ao PCdoB foram homenageados o presidente Antenor Roberto, o presidente do Comitê Municipal, George Câmara; o secretário do partido Carlos Albérico, o secretário estadual de Esportes, Canindé de França, o ex-presidente do partido, homenageado in memorian, Glênio Sá, representado pela esposa Fátima Sá, presente com os filhos, o militante Alírio Guerra, também in memorian, representado pela esposa e ex-vice-prefeita de Natal, Evelyne Guerra, presente com os filhos; e por fim o militante Marcos Dionísio, falecido recentemente, representado pela mulher Maristela Gomes Pinheiro e pelos filhos.

Em nome dos homenageados, o ex-vereador George Câmara discursou lembrando a história do partido. “Quem estuda sobre partidos políticos no Brasil constata que enquanto os partidos tem vida curta, o PCdoB consegue se firmar quase que na contramão dessa verdade em relação aos partidos políticos”, disse George, afirmando que os partidos no Brasil se definem de acordo com os traços locais, o que não acontece com o PCdoB. “Respeitando as particularidades locais, o PCdoB tem uma posição nacional. É um partido que tem essa marca”, disse o comunista.

A senadora Fátima Bezerra (PT), os vereadores Fernando Lucena (PT) e Natália Bonavides (PT) também participaram da solenidade.
Foto: assessoria da Assembleia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *