Governo segue pagamento do funcionalismo neste sábado

O Governo do RN paga neste sábado (21) uma parcela de R$ 4 mil aos servidores ativos, inativos e pensionistas do Estado que recebem acima de R$ 4 mil, totalizando uma soma de R$ 78,8 milhões.

O complemento dos salários deste grupo, independente do valor, será depositado em breve, a partir da disponibilidade de recursos, encerrando a folha de dezembro.

É importante destacar que o Governo já pagou integralmente os salários de 82% do funcionalismo, incluindo os servidores ativos da Educação, administração indireta que possuem recursos próprios, além de ativos, inativos e pensionistas que recebem até R$ 4 mil.

Leia Mais

Donald Trump vem aí…

Ao prestar juramento nesta sexta (20) como o 45º presidente dos Estados Unidos, o empresário Donald Trump assumirá a chefia da maior potência econômica e militar do mundo cercado de incertezas sobre o seu governo na pele do mandatário americano mais impopular a entrar na Casa Branca em décadas.

O modo agressivo e nada convencional da campanha que levou pela primeira vez na história um não político à Presidência dos EUA prenuncia uma ruptura drástica não só de estilo em relação a Barack Obama, mas também de conteúdo nas políticas que o país irá adotar nas esferas doméstica e externa.

Leia Mais

Temer viveu angústia de três horas até receber confirmação da morte de Teori

Michel Temer, durante solenidade no Supremo Tribunal Federal

O presidente Michel Temer viveu ao menos três horas de agonia antes de se pronunciar formalmente, por volta das 19h30, sobre a morte do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki. Ele decretou luto de três dias em homenagem ao magistrado, a quem classificou como “impecável”.

Ainda durante a tarde Temer havia recebido um telefonema de um juiz auxiliar do magistrado, que informava sobre o desaparecimento de sua aeronave e pedia ajuda. O presidente estava com um senador, em audiência.
Desligou o telefone. “Ai meu Deus, não acredito”, disse. E passou às providências práticas.

Temer acionou o comandante da Aeronáutica, Nivaldo Rossato, e ordenou que ele acompanhasse pessoalmente o caso, dando informes sobre sua evolução.

Decidiu não travar a agenda oficial sem uma confirmação da morte, e participou, visivelmente consternado, de uma solenidade com embaixadores. Durante o evento, recebeu informações sobre as buscas por Teori.

A confirmação do que ele chamou depois de um “doloroso acontecimento” só chegou mais tarde, pelo Ministério da Defesa, quando Temer já estava em seu gabinete. “O luto é uma homenagem modesta a quem sempre serviu à classe jurídica, aos tribunais e ao povo brasileiro”, disse no pronunciamento.

Leia Mais

Artigo: Rogério Marinho defende erradicação de Alcaçuz e diz que presídio é “equívoco histórico”

O Rio Grande do Norte enfrenta há uma semana a pior crise prisional de sua história. Vários detentos já foram assassinados em uma verdadeira guerra de facções, que tem suas cenas exibidas ao vivo para todo o país. E o cenário principal de tudo isso tem sido a penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta, a principal do Estado.

Para o deputado federal Rogério Marinho (PSDB), esta é a oportunidade que o Governo potiguar tem para erradicar o presídio, que considera um “equívoco histórico”. “A erradicação do presídio de Alcaçuz pode ser a chance de um recomeço. É preciso construir um presídio de segurança máxima em uma área do Estado longe de centros urbanos. A crise atual permite corrigir este equívoco histórico que foi a construção de um presídio em cima de dunas. É desastroso e as fugas de presos são previsíveis. Segurança nula”, disse o deputado.

Ainda de acordo com o parlamentar, recursos já foram disponibilizados pelo Governo Federal no sentido de construir novas penitenciárias no RN, permitindo, inclusive, uma construção em regime de urgência. “O Governo perdeu o controle interno do presídio que foi completamente depredado pelos próprios detentos, só existe uma solução possível: construção de um novo”, completa.

Para Rogério Marinho, a retirada do presídio de Alcaçuz da região onde foi construído ainda traria benefícios econômicos para o Rio Grande do Norte, já que a penitenciária está localizada em uma área com forte apelo turístico. “Seria uma ajuda à economia, ao turismo, e dificultaria a atuação do crime organizado”, finalizou.

O deputado colocou seu mandato à disposição do governo do Estado no sentido de unir esforços para enfrentar a onda de violência. Rogério enfatiza ainda que confia no trabalho das forças de segurança e aproveitou para parabenizar os policiais civis e militares, além dos agentes penitenciários, que têm trabalhado sem descanso desde o início da atual crise no sistema prisional potiguar.

Leia Mais