Lava Jato e ajustes na economia reduzem ritmos de obras no Brasil

 Os desdobramentos da operação Lava Jato e o ajuste fiscal comandado pelo ministro Joaquim Levy para retomar o crescimento da economia do Brasil fizeram as despesas com obras de infraestrutura e compras de equipamentos caírem no Tesouro Nacional, nas estatais federais e em Estados como São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Segundo levantamento divulgado pela Folha neste domingo, 5, os investimentos com recursos do Tesouro desabaram no primeiro bimestre de 2015, quando somaram R$ 11,2 bilhões, numa queda de 31,3% em relação ao montante dos primeiros dois meses de 2014, já descontada a inflação.

Na mesma base de comparação, os desembolsos das estatais federais caíram 23,7%, atingindo R$ 12,1 bilhões. A redução foi puxada pela Petrobras, que responde por cerca de 90% do gasto total. Alguns projetos da estatal foram até cancelados, como a refinaria Premium 1 (MA).

Há quedas também entre os Estados, que contabilizam apenas os recursos do Orçamento corrente –o governo federal inclui também as despesas remanescentes de Orçamentos anteriores.

Em São Paulo, onde o governador tucano Geraldo Alckmin foi reeleito, os investimentos caíram 17,1% no primeiro bimestre na comparação com os valores corrigidos do mesmo período de 2014. Em Minas, onde houve troca de comando, o petista Fernando Pimentel parou integralmente os desembolsos –ao menos os programados para este ano. O balanço do Estado registra apenas R$ 19 mil investidos no semestre.

Fonte: 24/7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *