ESPECIAL – Murilo Melo Filho fala sobre a convivência com JK: “Ele confiava muito em mim”

IMG-20150407-WA0022

Um presidente. Um jornalista. Dois homens. Uma amizade. Em entrevista ao blog, o potiguar e jornalista Murilo Melo Filho fala das relações que teve com ex-presidentes do Brasil, dando destaque a Juscelino Kubitschek, a quem se refere como um amigo: “Ele confiava muito em mim”. Ainda na entrevista, ele diz que está preocupado com a situação do Brasil e dispara: “A presidenta Dilma é uma mulher muito fraca”.

Márlio Forte – O senhor conviveu com cinco presidentes do Brasil: Juscelino Kubistchek, Jânio Quadros, João Goulart, Ernesto Geisel e José Sarney. Como foi sua relação com eles?

Murilo Melo Filho – Verdade, como jornalista convivi com todos eles. Estou em Natal atendendo um convite feito pelo presidente da Assembleia para ser homenageado junto a vinte e tantos outros colegas de profissão.

MM – Como foi a sua relação com Juscelino Kubitschek?

MF – Fui amigo pessoal dele, inclusive na época que ele foi presidente eleito e não empossado. Graças a Deus foi uma amizade muito grande, eu como jornalista e ele como político. Acompanhei ele como governador de Minas, senador e como homem cassado pelo Regime. Humilde, ele recebeu a cassação como uma punição e terminou morto naquele trágico acidente na estrada Rio-SP.

MF – Qual foi o momento mais marcante com JK?

MM – Foi a inauguração de Brasília. Ele estava muito feliz. Foram três anos de muito trabalho. Ele fez Brasília do zero, era um descampado. Ele construiu casas, ministérios, palácios e entregou tudo pronto ao seu sucessor.

MF – Qual a relação pessoal que o senhor  teve com Juscelino nesse período?

MM – Era uma relação pessoal muito grande. Ele confiava muito em mim e eu acompanhei de perto a luta dele para construir Brasília.

MF – E qual foi o momento de vida mais marcante com o homem Juscelino?

MM – Foi a cassação dele. Ele recebeu aquilo como uma punição injusta, pois ele não merecia aquilo. Os dias de solidão, quando os amigos se afastaram, foram terríveis. Ele acabou morrendo naquele acidente.

MF – O senhor é potiguar. Como é a sua visão sobre o RN diante dessa crise que o Brasil vive?

MM – O RN está com um bom governador. Homem sério e honrado, que está com um programa de governo bom. Temos o direito de apoia-lo.

MF – E o trabalho de Ezequiel na Assembleia?

MM – O presidente tem feito uma administração séria e imprimido muito vigor em suas atitudes. Ele está garantido que cada partido tenha sua representação aqui na Casa.

MF – E como o senhor ver no plano nacional essa crise?

MM – Eu estou muito preocupado pois não vejo muitas saídas. A presidenta tem problemas com o seu cargo. A presidenta Dilma é uma mulher muito fraca, muito dividida entre muitas pessoas. Ela está procurando o caminho certo para finalizar seu governo.

MF – E o que dizer do povo nas ruas?

MM – O povo tomou conta das ruas, em manifestações populares contra e a favor do governo. Tudo isso divide o Brasil, uma parte a favor e outra contra. Isso é bom para a democracia, pois ela está se sustentando bem nesse cenário. Governo, oposição e a imprensa estão dialogando. Estamos caminhando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *