Kleber Fernandes chama de prematura qualquer discussão sobre o pleito municipal de 2016

Ocupando o cargo máximo do secretariado do prefeito Carlos Eduardo, Kleber Fernandes da Silva é um homem com muitas atribuições. Da Chefia de Gabinete da Prefeitura do Natal, todos os dias ele lida com questionamentos e problemas que a capital potiguar impõe.

Em uma conversa franca, Kleber fala sobre a sucessão municipal e chama de prematura qualquer que seja as especulações. Para ele foi precipitado o anúncio do apoio de Robinson a Mineiro em uma eventual disputa para prefeito. Sobre os problemas de Natal, o chefe de gabinete declara “ainda temos mais dois anos pela frente para deixar à cidade a altura que o povo natalense espera”.

Márlio Forte – Kleber, como você está vendo as primeiras divulgações sobre as candidaturas que estão sendo anunciadas para a próxima eleição municipal?

Kleber Fernandes – Vivemos um momento na Prefeitura do Natal onde a gestão, estrutura do município, a implementação dos projetos estruturantes estão voltadas para a valorização da cultura e do cidadão, melhoria dos serviços da saúde e da educação, ou seja, o trabalho desenvolvido pela PMN é hoje nossa prioridade. Então sobre a discussão eleitoral, nesse momento, eu acho que a população natalense não está muito interessada. Essa discussão terá de ser feita no momento oportuno, que será em 2016, e nesse momento a ordem do prefeito Carlos Eduardo é de muito trabalho, muita dedicação, de orientação e reestruturação da cidade, esse é o nosso objetivo, essa é a nossa meta, e essa discussão sobre candidatura só deve acontecer no momento apropriado em 2016. Qualquer discussão nesse momento é precipitada e a população natalense espera uma resposta do poder púbico à altura do que a população anseia, sempre esperou, sempre desejou que fosse implementada pelos gestores do município de Natal.

MF – O que o senhor achou do lançamento Mineiro para prefeito por Robinson?

KF – É um direito do governador eleito definir a candidatura de quem ele deva apoiar na próxima eleição, mas acho que foi uma exposição prematura, uma vez que ele terá um grande desafio, pela frente, que é organizar o Governo do Estado, que está numa situação caótica, deplorável, e precisa de muito empenho, muito trabalho, muita dedicação, precisa da formação de uma equipe comprometida e experiente, que ele deverá fazer com muito critério, o que deverá colocar o estado do RN nos trilhos do desenvolvimento. Trazer a torna uma exposição eleitoral nesse momento é prematuro e ele deve dar mais ênfase ao trabalho de desenvolvimento do RN, pois foi pra isso que o povo potiguar o elegeu para ser governador.

MF – O burburinho da cidade é que existem algumas pastas da prefeitura que não funcionam , por exemplo a saúde é uma coisa muito precária, na educação existem muitas queixas. O que é bem avaliado é a cultura, sob gerência de Dácio Galvão. O que você me diz diante desse quadro?

KF – Eu discordo dessa avaliação por que estamos vendo, não somente na área de cultura, que a cidade está limpa, paisagismo está sendo recuperado pela Sensur, foi entregue a UPA da Cidade da Esperança, está sendo construída a UPA da Zona Norte e outra será feita no Planalto, estamos concluindo a orla de Ponta Negra e da Praia do Meio, oito CMEIs e duas escolas de grande porte foram reformadas, pavimentação está sendo feita pela cidade toda. Eu vejo que a população está sentindo na pele que existe um gestor comprometido, que veste a camisa e se empenha pela cidade, então é um diferencial. É importante ressaltar que recebemos a cidade em situação de muita dificuldade administrativa e financeira, e em um ano e meio e cidade já tem visto a diferença do nosso trabalho. Ainda temos mais dois anos pela frente para deixar à cidade a altura que o povo natalense espera.

MF – Esse discurso é muito parecido com o da Governadora Rosalba Ciarlini. Em relação a isso, a não divulgação dessas ações da PMN faz ou está fazendo é culpa de quem? Da mídia?

KF – Primeiro, uma iniciativa da própria prefeitura é não gastar com publicidade ou propaganda quando existe a necessidade de investimento em setores essenciais, como saúde, educação, limpeza pública. A despesa com a publicidade é muito elevado para qualquer administração e nós acreditamos que nesses primeiros anos do governo não é prioridade fazer despesas com publicidade enquanto tínhamos uma cidade com muitas dificuldades. O investimentos foram executados nas áreas essenciais.

MF – Quando termina a obra de pavimentação da orla de Ponta Negra?

KF – Até o início de janeiro estará pronta para recebermos os turistas da alta estação na orla de Ponta Negra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *